segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Observação de Pássaros no Parque do Ibirapuera


Quando me convidaram para uma expedição no Parque do Ibirapuera para observar pássaros, confesso, meu primeiro pensamento foi bem preconceituoso. O que vou ver? Aquele monte de urubu que vive em volta do lago, os patos e gansos,  pombos e os sabiás, que me acordam todos os dias antes do sol nascer? Onde está a diversão nisso?

Eu fui pagar para ver e acabei de queixo caído.

Foi um passeio muito prazeroso, não senti as horas passarem, a vida no parque começa agitada desde cedo entre os animais alados, são tantas as espécies que os olhos de quem não está acostumado ficam meio perdidos. Só na primeira árvore que paramos, já dava para perceber o alvoroço de tantas diferenças e muitos cantos eram identificados. Tive oportunidade de observar, munida apenas de um pequeno binóculo, uma infinidade de cores, formas e movimentos.

As aves que mais gostei de ter encontrado na expedição foram o pica-pau-anão e anu-preto e uma coruja mocho que estava imóvel numa árvore muito alta, até brincamos que ela poderia ser de brinquedo colocada lá de propósito.

E no final, como uma observadora inexperiente, que não levou nada para anotar o que viu, pude lembrar mais de 30 espécies diferentes vistas naquela manhã e lugares do parque que não conhecia e que eu pensava que já andava de olhos vendados de tanto que caminho por lá.

Terminei encantada com a experiência, querendo repetir, atenta a tantos cantos e gostando ainda mais dos passarinhos.

E vamos passarinhar!

2 comentários: