quinta-feira, 18 de novembro de 2010

O Homem de Faz e Conta

O faz de conta das histórias tem como princípio convidar cada um a viver a sua verdade...


"Era uma vez um homem. Um homem de muitos fazeres e de muitos feitos. Ele fazia, fazia, fazia. Ele contava, contava, contava. Um contar da matemática, um mais um, mais um, mais tantos. Era um homem de faz e conta. Vibrava com cada novo fazer que acumulava. Em um armário, de quantidades incontáveis de gavetas, ele guardava cada feito. Se as gavetas eram incontáveis, eram ainda mais incontáveis seus fazeres.
Ele se surpreendeu quando, ao procurar uma gaveta vazia, não encontrou-a. Todas já guardavam algo. Pela falta de gavetas ele se pôs a colocar fazeres diferentes em gavetas iguais. De tal forma que cada gaveta começou a somar fazeres além do que dava conta. Mas ele, o homem, continuava a contar. Um mais um, mais um, mais tantos.
Algumas gavetas foram rachando. O homem continuava a acumular. Mais gavetas rachando. O homem continuava a acumular. Todas as gavetas racharam. O homem já não tinha mais como acumular.
Fazer, contar e acumular era tudo o que sabia.
E agora, o que fazer?
Sem saber a resposta, ele chorou. Já não se lembrava mais de quando tinha chorado pela última vez. Tanto fazer, tanto contar, tanto acumular fizeram com que ele – o homem – tivesse construído um armário de infindáveis e esgotadas gavetas, que mais parecia uma muralha. Nada dali parecia poder entrar ou sair. E quase nada ali ele sabia possuir. Estranho. Embora contasse e acumulasse, desconhecia o que acumulava.
O tempo passou. Muito tempo passou. E frente àquele armário que ele não podia mais negar, o homem do faz e conta, se deu conta de que sobrevivia de faz de conta. E todo o tesouro que tinha acumulado, dissolveu-se em migalhas de ilusão. Migalhas de faz de conta.
Decidiu não mais sobreviver de migalhas. Resolveu viver de realidade. Se pôs a revirar o armário. As rachaduras estavam lá, uma a uma. A cada gaveta uma parte de sua verdade.
E saiba, este não é o final desta história. É um novo começo".